Entrar

Famílias vivem em situação sub-humana

Esgoto a céu aberto, casebres sem as mínimas condições de moradia, muito lixo e moradores convivendo na esperança de um dia sair dali para viver com dignidade. O cenário encontrado pela reportagem do AG ao visitar uma das maiores invasões da cidade, conhecida como Bicho de Pé, localizada no bairro Aurora é preocupante e desolador. O problema representa um dos maiores desafios para a próxima administração.

A moradora Carla Müller, 30 anos, vive, ao lado do marido Leandro Espenosse e a filha Verônica, há 6 anos no local em uma construção de madeira, de apenas duas peças, que leva o número 31 em um dos becos da invasão. “Lutamos por uma moradia digna. Hoje vivemos no meio do lixo e animais o que acaba levantando um cheiro muito forte. Outro problema é quando chove, alaga tudo e perdemos o pouco que temos”, emociona-se a moradora.

“Não queremos nada de graça”

Segundo a moradora, o Bicho de Pé existe há aproximadamente 15 anos e 86 famílias estão cadastradas junto a prefeitura, porém esse número hoje é bem maior. Além da precariedade das moradias, o local está sob uma área de alta tensão, o que acaba tornando ainda mais perigoso. “Quando eu vim para cá, eu precisava sair do aluguel, pois a renda da minha família não contemplava mais os gastos. Comprei meu barraco por R$ 700,00”, conta Carla. Hoje ela trabalha em um pet shop e o seu marido em uma empresa localizada no Loteamento Industrial Norte. “Nós não queremos nada de graça. Apenas queremos adquirir nossa moradia dentro da nossa realidade e viver dignamente”, desabafa.

O que diz a prefeitura

“Há vários investimentos da Administração em projetos habitacionais, neste sentido o departamento de habitação da Prefeitura fará o respectivo, atual e minucioso levantamento, bem como dos investimentos. Tão logo os dados estejam atualizados informaremos à comunidade”

Sportbook sites http://gbetting.co.uk/sport with register bonuses.