Entrar

O craque que encarou e venceu Johan Cruyff

Aos 15 anos Luis Fernando Trieweiller, que posteriormente passou a ser conhecido como Luis Fernando Gaúcho, já chamava a atenção ao entrar em campo no antigo estádio dos Eucaliptos, hoje Sady Arnildo Schmidt. Desde cedo, a direção do Clube 15 de Novembro já o tratava com status de craque, tamanha a superioridade em que ele tinha diante de seus colegas de sua idade. Foi nesta época que ele começou a empilhar títulos pelo tricolor campobonense. Ele ergueu a taça do Estadual de Amadores de 1970, 1971 e 1972, nesta que seria o início de uma promissora carreira. Ele ainda conquistaria o Estadual de Amadores em 1986, ano em que se despediria oficialmente dos gramados.

Centroavante rápido, oportunista e com um potente chute com a perna esquerda, a carreira de Luis Fernando deslanchou e o colocou ao lado dos grandes craques do futebol mundial. “O futebol me proporcionou muitas alegrias, devo muito a ele. Convivi com os melhores jogadores do Brasil e do mundo”, enfatiza o ex-atleta. Um destes craques em que Luis Fernando Gaúcho se refere é nada menos que Johan Cruyff, considerado o maior craque que a Holanda já produziu em toda sua história, falecido na quinta-feira, 24 de março, aos 68 anos, vítima de câncer no pulmão.

Em 1979, Cruyff que atuava pelo Los Angeles Aztecs foi vendido para o Washington Diplomats, ambos dos Estados Unidos. Neste mesmo ano, na cidade de São José do Rio Preto, Luis Fernando empilhava gols jogando pelo modesto América. “Foram 21 gols naquele campeonato Paulista, o que nos rendeu a terceira colocação e eu acabei como goleador”, relembra. As belas atuações renderam ao campo-bonense a contratação junto ao Los Angeles Aztecs, para substituir justamente, a venda de Johan Cruyff. “Lembro que a transação foi de 300 mil dólares. O técnico do time era Rinus Michels, o comandante da brilhante seleção holandesa de 74, que ficou conhecido como carrossel holandês”. Rinus Michels foi o responsável por recomendar a direção do Los Angeles Aztecs a contratação do campo-bonense.

 


Os dois jogos históricos

Luis Fernando Gaúcho enfrentou duas vezes Johan Cruyff. Foi em 1980. “Lembro que ganhamos por 2 a 1 e o outro acabou 0 a 0. Nosso técnico conhecia muito bem o Cruyff por já ter treinado ele tanto na seleção holandesa, quando em clubes. Ele tentou armar um esquema forte de marcação em cima do Cruyff, colocando um jogador para ser a sobra dele em campo. Cruyff era diferenciado, era gênio, rápido e habilidoso”.

Neste campeonato, Luis Fernando, centroavante titular absoluto do Los Angeles Aztecs, chegou a impressionantes 28 gols em 28 partidas, sendo o segundo maior artilheiro do ano. Neste mesmo ano, Cruyff marcou 10 vezes em 25 partidas.

 


Mais a matéria completa na edição impressa do Jornal A Gazeta de 1º de abril de 2016. Para assinar ligue (51) 3597-2822.

Última modificação emSegunda, 04 Abril 2016 08:16
Sportbook sites http://gbetting.co.uk/sport with register bonuses.