Logo
Imprimir esta página

Ecobarreira surge como ferramenta para limpar arroio

Assunto vem sendo discutido desde o ano passado e ganhou força na Câmara de Vereadores Assunto vem sendo discutido desde o ano passado e ganhou força na Câmara de Vereadores

O Projeto “Arroio Schmidt – Águas que Ligam”, promovido pelo Rotaract Campo Bom, com o apoio do Jornal A Gazeta vem, desde 2017, promovendo ações para a limpeza do arroio Schmidt, o principal da cidade. Neste tempo foi realizado o plantio de árvores, palestras sobre a história do arroio, além de um concurso fotográfico que retratou um outro olhar para o afluente.

A nova pretensão do Rotaract e do AG é a criação de ecobarreiras no arroio Schmidt, que serviria para atacar todo o lixo que nele é depositado. A solução não é inédita, uma vez que outras cidades já adotaram as ecobarreiras para contar a poluição de seus afluentes, como é o caso do arroio Dilúvio, em Porto Alegre.

A iniciativa consiste em instalar dentro do arroio Schmidt, as ecobarreiras que são estruturas flutuantes, que são feitas a partir de materiais reciclados, como, por exemplo, garrafas PET. A ideia é conter os resíduos que são despejados nas águas dos rios e encaminhá-los para centros de reciclagem.

Este projeto pode também gerar emprego e renda, oferecendo oportunidade para pessoas atuarem como “Ecogaris”, ou seja, atuar na coleta e separação do lixo que fica preso nas ecobarreiras.


Leia esta matéria na íntegra na edição impressa de 02 de março de 2018. Para assinar ligue (51) 3597-2822.

Agazeta CB -2016; O Jornal de Campo Bom. Todos os direitos reservados.