Entrar
Agazeta

Agazeta

URL do site:

Câmara aprova reposição salarial ao funcionalismo público

Em sessão ordinária, ocorrida na noite desta quinta-feira, 21, a Câmara de Vereadores aprovou, por unanimidade, a reposição salarial ao funcionalismo público, apresentada pelo Executivo Municipal.
 
A proposta foi de 6% mais correção de 20% para o auxílio alimentação.
 
Para chegar ao percentual de 6%, foi utilizada a média de quatro índices: IGP-M, INPC, IPCA e INCC do período de março/2018 a fevereiro/2019 mais 1,1023% de aumento real.
 
AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO
o Auxílio Alimentação devido aos servidores públicos municipais de menor renda, foi reajustado em 20%, da seguinte forma:
 
R$ 300,62 mensais para quaisquer servidores, cujo vencimento básico não exceda R$ 1.400,89 mensais.
 
R$ 249,85 mensais para servidores não titulares de cargo em comissão ou de cargo de direção, chefia ou assessoramento, cujo vencimento básico ultrapasse a R$ 1.400,89 mensais.
 
R$ 249,85 mensais para os servidores titulares de cargo em comissão ou de cargo de direção, chefia ou assessoramento, cujo vencimento do cargo titulado não ultrapasse R$ 2.113,02 mensais.

Primeira audiência pública do Plano Diretor acontece na próxima semana

Ao todo serão cinco reuniões para discutir melhorias para a cidade

 

 

Com o propósito de envolver o maior número de pessoas, a Prefeitura de Campo Bom promoverá audiências públicas, em cinco regiões da cidade, para reunir sugestões sobre o Plano Diretor. As audiências, são reuniões para o levantamento de ideias e sugestões para melhorias em diversos setores da nossa cidade. A primeira, acontece na quinta-feira, 28, a partir das 18h, na Escola Borges de Medeiros, atendendo a comunidade da Grande Operária (Esperança, Sempre Unidos, Floresta, Vila Nova).

 

O Plano Diretor é uma lei que define como será o crescimento da cidade e corresponde ao Estatuto Da Cidade (Lei. 10.257/2001) estipulado pelo Ministérios das Cidades. As áreas que serão abordadas nas reuniões são: indústrias, paisagem, mobilidade, meio ambiente, rural, patrimônio histórico e situações de alagamentos.

CONFIRA AS DATAS E LOCAIS QUE OCORREM OS ENCONTROS:

 Zona 128/03 – 5° feira às 18h na Escola Borges de Medeiros

Grande Operária (Esperança, Sempre Unidos, Floresta, Vila Nova), Bem Viver I e II, Celeste e Dona Augusta.

Zona 202/04 3° feira às 18h na Câmara de vereadores.

Bairros- Centro, Metzler, Firenze, Alto paulista, Paulista, Solar do Campo, Rio Branco, Colina Deuner, Loteamento Fauth.

Zona 3 – 04/04 5° feira às 18h Ginásio do CEI

Bairros Bela Vista, Gringos, Cohab Sul, Vila Rica, Porto Blos, Barrinha, 25 de Julho, Mônaco, Loteamento Recanto da Paz, Cohab Leste, Morada da Colina, Loteamento Industrial Sul, Zona Rural Sul

  

Zona 4 -  09/04 3° feira às 18h na Lúcia Mosmann

Bairros Santa Lúcia, St° Antônio, Jardim do Sol, Morada do Sol, 4 Colônias Norte, 4 Colônias Leste, Vila Reichert, Vila Brito, Zona Rural Norte e Leste, Bem Viver III, Loteamento Luckmann, Vila Velha I e II, Loteamento União.


Zona 5 – 11/04  5° feira às 18h Ginásio Escola Santos Dumont

Bairro Imigrante Norte/Sul, Ipiranga, Genuíno Sampaio, Loteamento Renascer, Loteamento Industrial Norte, Aurora

Usaflex fecha parceria com Prefeitura e vai ampliar unidade de Campo Bom

A empresa calçadista Usaflex, de Igrejinha, oficializou na tarde desta quarta-feira,20, mais uma etapa do plano de reestruturação das plantas fabris da empresa. 

A unidade de Campo Bom erá um novo endereço a partir de 1º de junho deste ano, anunciou o CEO da empresa, Sérgio Bocayuva.

Para o anúncio oficial da parceria, o prefeito Luciano Orsi recebeu no seu gabinete o titular da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEDETUR), Henrique Scholz, o sócio fundador da Usaflex Juersi Lauck, o CEO Sérgio Bocayuva e o diretor de planejamento Marcelo Guimarães.

A confirmação se deu por meio do Programa de Incentivo a Geração de Emprego (PIGE). Onde a Prefeitura auxiliará na negociação e deve disponibilizar um incentivo de R$ 200.000,00 para expandir a planta. Verba que deve ser revertida em geração de empregos, já que, segundo a estimativa feita, o número de funcionários da Usaflex deve ter um aumento de pelo menos 50%, no quadro funcional, nos próximos três anos. Dos 350 empregados atuais, deve chegar a mais de 525.

A conversa da Administração Municipal começou em setembro de 2018, com Marcelo, quando a empresa já procurava uma nova locação. Juersi afirma que “Campo Bom tem uma mão de obra especial” e agradece a dedicação da Prefeitura, do prefeito e de todo secretariado na atenção e parceria dispensadas para encontrar o local ideal. O novo espaço da Usaflex será no prédio onde era localizado o Viadei, no bairro Rio Branco. Essa mudança possibilitará que a empresa, que atualmente tem somente o setor de costura, em Campo Bom, traga toda sua linha de produção de calçados.

Antes de vir à Prefeitura, os diretores anunciaram, a todos os seus colaboradores, a futura mudança para um local três vezes maior que o atual e a permanência da Usaflex no Município de Campo Bom.

Bocayuva parabenizou o empenho da administração municipal, frisando que são ações como esta, que possibilitarão a Usaflex a continuar como a única empresa brasileira do ramo de calçados a ter reconhecimento do Great Place To Work.

  • Publicado em Geral

Prefeitura esclarece a proliferação de mosquitos no município

Administração Municipal de Campo Bom, por meio das Secretarias de Meio Ambiente (SEMA) e de Saúde (SMS), vem prestar esclarecimentos em relação a recente proliferação de mosquitos no município.
 
Segundo o biólogo Jeferson Müller Timm, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, a superpopulação de mosquitos na cidade pode ter várias explicações que se complementam. Primeiro, estamos no final do verão, ou seja, com calor e chuva a população de mosquitos que diminuiu no inverno vem aumentando exponencialmente. Depois, no inverno tende a diminuir novamente. É uma dinâmica populacional aqui do Estado.
 
Outro fator foram as fortes chuvas das últimas semanas que causaram alagamentos e chegaram a depósitos onde haviam ovos acumulados (o ovo dos mosquitos resiste por mais de um ano desidratado e, quando molha, pode eclodir, gerando um novo mosquito adulto em 7 dias).
 
Neste sentido, a Administração Municipal vem por meio desta nota esclarecer que, para este momento, e pela situação em que se encontra o nível de proliferação destes vetores, a utilização da técnica denominada popularmente de fumacê não é indicada, haja visto que sua aplicação gera riscos à saúde da população que diretamente ou indiretamente possa ser atingida pelo produto, sendo recomendada em casos de epidemias já estabelecidas, que não é o caso.
 
A Prefeitura leva em conta também que, sempre que se aplica veneno, a tendência é termos superpopulação no ano ou meses seguintes. A prática de passar veneno em áreas naturais mata os mosquitos adultos e junto grande parte dos predadores que se alimentam de mosquitos. Sejam outros insetos ou pequenos animais que se alimentam dos mosquitos envenenados.
 
Então, a recomendação é usar repelente e passar veneno somente intradomiciliar, lembrando sempre que isso é paliativo e a ação mais eficiente é eliminar a água parada.
 
O mito dos mosquitos do Rodeio
 
A Prefeitura também aproveita para esclarecer sobre o boato que ressurge geralmente nesta época do ano, de que a proliferação de mosquitos estaria relacionada diretamente com a realização do Rodeio Nacional de Campo Bom. Como o evento ocorre tradicionalmente em março, mesma época em que, em decorrência do período de chuvas, pode ocorrer uma proliferação acima do normal de mosquitos, a população tende a relacionar as duas ações.
 
Em edições do Rodeio, de muitos anos atrás, realmente, o poder público utilizou a aplicação do fumacê na área de realização do evento, prática que não ocorre mais. Mas, mesmo quando isso ocorria, o veneno eliminava os mosquitos e não os espantava para outras áreas da cidade.
 
Sendo assim, a realização do Rodeio e a proliferação do mosquito não tem nenhuma relação direta.
 
Prevenção
 
Por outro lado, ações de prevenção, combate, controle ou erradicação destes vetores e demais artrópodes importunos, já estão sendo tomadas por parte dos órgãos de controle e fiscalização, onde foi estabelecido em conjunto com as demais entidades, um cronograma de medidas a curto, médio e longo prazo.
 
Por isso, o trabalho da Vigilância Ambiental, da SMS, no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e de outras doenças, se faz tão necessário.
 
Nesse sentido, a Vigilância Ambiental de Campo Bom dispõe, atualmente, de 44 Pontos Estratégicos de vigia, sendo estes, locais onde existe um acúmulo de água constante, como piscinas públicas, praças com chafariz e cemitérios, que recebem inspeções quinzenalmente, em horário comercial.
 
A bióloga Mariana Land, coordenadora Vigilância Ambiental explica que hoje, o principal foco de Campo Bom é, além de combater a proliferação de larvas, promover a conscientização da população, pois como observado pelos Agentes de Combate a Endemias, houve um aumento no número de pontos com água parada nas residências do Município.
 
Portanto, durante os períodos de temperaturas mais amenas os cuidados devem continuar. E fundamental não deixar água acumulada em potes, limpar vasilhas e toneis que permanecem com água e mantê-los tampados. Além de usar repelente conforme orientação da marca, manter a casa fechada nas primeiras horas da manhã e no fim da tarde, assim evitando que os mosquitos se abriguem no interior do imóvel.
 
Como parte do projeto, já foi iniciado o calendário de palestras em escolas municipais. Mostrando, de forma didática, larvas de mosquito, informando a atual situação dos bairros campo-bonenses e como se prevenir da dengue. Ação esta, que já é desenvolvida nas salas de espera dos postos de saúde.
 
Nas visitações as residências, os Agentes de Combate a Endemias sempre trabalham identificados da seguinte forma: colete, chapéu e pasta transversal, todos na cor cinza, com logo da Prefeitura. Caso o morador desconfiar que não seja um funcionário público, deve ligar para a Vigilância Ambiental (3598 8600, ramal 8770).
 
Dentre os trabalhos da Vigilância Ambiental, a equipe realiza vistorias em piscinas públicas, praças com fontes, cemitérios, madeireiras com depósitos á céu aberto e depósitos de sucatas, de 15 em 15 dias. Existe também um serviço terceirizado que administra cloro no período de 15 em 15 dias nestes locais. A ecodinâmica da piscina da Aurora, assim como de outros locais públicos, com espelhos d'água, está sendo monitorada e não apresentam nenhum risco a população.
 
Cabe destacar ainda que a Secretaria de Saúde realiza aplicação de larvicida biológico com contrato de uma empresa terceirizada em 17 pontos da cidade (próximos a valões), para o controle  das larvas de mosquitos. 
 
Fique atento:
 
- regra básica: não deixe água parada
 
- coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada. Não jogue lixo em terrenos baldios
 
- coloque no lixo todo objeto que possa acumular água, como embalagens usadas, latas, garrafas vazias, etc.
 
- mantenha o saco de lixo bem fechado e fora do alcance de animais
 
- encha de areia até a borda os pratinhos de vasos de planta e não deixe a água acumulada sobre a laje
 
- remova folhas, galhos e tudo que possa impedir a água de correr pelas calhas
 
- lave semanalmente com escova e sabão os tanques e utensílios utilizados para armazenar água
 
- mantenha a caixa d'água, tonéis e barris sempre fechados com tampa adequada. Filtre a água da piscina diariamente e use cloro com regularidade
 
- use repelente durante o dia e reaplique diversas vezes
  • Publicado em Saúde
Assinar este feed RSS
Sportbook sites http://gbetting.co.uk/sport with register bonuses.