Entrar

Escorpião preto encontrado em Campo Bom não é perigoso

Destaque Escorpião preto encontrado em Campo Bom não é perigoso

Embora seja um animal bastante assustador por carregar a fama de ser muito venenoso, a espécie de escorpião encontrada em Campo Bom não oferece grandes riscos.  O biólogo da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMA), Jeferson Müller Timm, explica que a aparição do escorpião preto (Bothriurus araguayae) é mais comum na época de verão e, embora tenha uma picada dolorida, esta espécie não é perigosa e não oferece risco de morte. Sua picada é semelhante ao ferrão de uma abelha, causando dor e irritação. Em caso de acidente, deve-se procurar um posto de saúde e se possível levar o animal junto para confirmação da identificação.

O animal habita geralmente terrenos arenosos, espaços e frestas entre muros, entulhos e pedras, tem atividade noturna e alimenta-se de pequenos animais como grilos e aranhas. Para prevenir infestações é importante manter os terrenos limpos, livres de entulhos como restos de obras, telhas, tábuas e afins, acondicionar corretamente o lixo e evitar o seu acúmulo, já que os escorpiões podem ser atraídos pelos insetos que se alimentam dos restos de alimentos.


Não é recomendado o uso de veneno para combater estes animais pois o extermínio das populações pode abrir espaço para colonização de espécies mais perigosas, como o escorpião amarelo (Tityus serrulatus), um animal bastante venenoso e cuja picada pode levar a morte e o escorpião marrom (Tityus bahiensis), também bastante venenoso, mas não letal. Embora sejam mais raros e ainda não tenham sido registrados na cidade de Campo Bom, estas espécies tem ocorrência para região da grande Porto Alegre. Maiores informações podem ser obtidas pelo telefone 3598-8643 ou diretamente na secretaria do meio ambiente.

Sportbook sites http://gbetting.co.uk/sport with register bonuses.