Entrar

Prefeitura esclarece a proliferação de mosquitos no município

Destaque Prefeitura esclarece a proliferação de mosquitos no município
Administração Municipal de Campo Bom, por meio das Secretarias de Meio Ambiente (SEMA) e de Saúde (SMS), vem prestar esclarecimentos em relação a recente proliferação de mosquitos no município.
 
Segundo o biólogo Jeferson Müller Timm, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, a superpopulação de mosquitos na cidade pode ter várias explicações que se complementam. Primeiro, estamos no final do verão, ou seja, com calor e chuva a população de mosquitos que diminuiu no inverno vem aumentando exponencialmente. Depois, no inverno tende a diminuir novamente. É uma dinâmica populacional aqui do Estado.
 
Outro fator foram as fortes chuvas das últimas semanas que causaram alagamentos e chegaram a depósitos onde haviam ovos acumulados (o ovo dos mosquitos resiste por mais de um ano desidratado e, quando molha, pode eclodir, gerando um novo mosquito adulto em 7 dias).
 
Neste sentido, a Administração Municipal vem por meio desta nota esclarecer que, para este momento, e pela situação em que se encontra o nível de proliferação destes vetores, a utilização da técnica denominada popularmente de fumacê não é indicada, haja visto que sua aplicação gera riscos à saúde da população que diretamente ou indiretamente possa ser atingida pelo produto, sendo recomendada em casos de epidemias já estabelecidas, que não é o caso.
 
A Prefeitura leva em conta também que, sempre que se aplica veneno, a tendência é termos superpopulação no ano ou meses seguintes. A prática de passar veneno em áreas naturais mata os mosquitos adultos e junto grande parte dos predadores que se alimentam de mosquitos. Sejam outros insetos ou pequenos animais que se alimentam dos mosquitos envenenados.
 
Então, a recomendação é usar repelente e passar veneno somente intradomiciliar, lembrando sempre que isso é paliativo e a ação mais eficiente é eliminar a água parada.
 
O mito dos mosquitos do Rodeio
 
A Prefeitura também aproveita para esclarecer sobre o boato que ressurge geralmente nesta época do ano, de que a proliferação de mosquitos estaria relacionada diretamente com a realização do Rodeio Nacional de Campo Bom. Como o evento ocorre tradicionalmente em março, mesma época em que, em decorrência do período de chuvas, pode ocorrer uma proliferação acima do normal de mosquitos, a população tende a relacionar as duas ações.
 
Em edições do Rodeio, de muitos anos atrás, realmente, o poder público utilizou a aplicação do fumacê na área de realização do evento, prática que não ocorre mais. Mas, mesmo quando isso ocorria, o veneno eliminava os mosquitos e não os espantava para outras áreas da cidade.
 
Sendo assim, a realização do Rodeio e a proliferação do mosquito não tem nenhuma relação direta.
 
Prevenção
 
Por outro lado, ações de prevenção, combate, controle ou erradicação destes vetores e demais artrópodes importunos, já estão sendo tomadas por parte dos órgãos de controle e fiscalização, onde foi estabelecido em conjunto com as demais entidades, um cronograma de medidas a curto, médio e longo prazo.
 
Por isso, o trabalho da Vigilância Ambiental, da SMS, no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e de outras doenças, se faz tão necessário.
 
Nesse sentido, a Vigilância Ambiental de Campo Bom dispõe, atualmente, de 44 Pontos Estratégicos de vigia, sendo estes, locais onde existe um acúmulo de água constante, como piscinas públicas, praças com chafariz e cemitérios, que recebem inspeções quinzenalmente, em horário comercial.
 
A bióloga Mariana Land, coordenadora Vigilância Ambiental explica que hoje, o principal foco de Campo Bom é, além de combater a proliferação de larvas, promover a conscientização da população, pois como observado pelos Agentes de Combate a Endemias, houve um aumento no número de pontos com água parada nas residências do Município.
 
Portanto, durante os períodos de temperaturas mais amenas os cuidados devem continuar. E fundamental não deixar água acumulada em potes, limpar vasilhas e toneis que permanecem com água e mantê-los tampados. Além de usar repelente conforme orientação da marca, manter a casa fechada nas primeiras horas da manhã e no fim da tarde, assim evitando que os mosquitos se abriguem no interior do imóvel.
 
Como parte do projeto, já foi iniciado o calendário de palestras em escolas municipais. Mostrando, de forma didática, larvas de mosquito, informando a atual situação dos bairros campo-bonenses e como se prevenir da dengue. Ação esta, que já é desenvolvida nas salas de espera dos postos de saúde.
 
Nas visitações as residências, os Agentes de Combate a Endemias sempre trabalham identificados da seguinte forma: colete, chapéu e pasta transversal, todos na cor cinza, com logo da Prefeitura. Caso o morador desconfiar que não seja um funcionário público, deve ligar para a Vigilância Ambiental (3598 8600, ramal 8770).
 
Dentre os trabalhos da Vigilância Ambiental, a equipe realiza vistorias em piscinas públicas, praças com fontes, cemitérios, madeireiras com depósitos á céu aberto e depósitos de sucatas, de 15 em 15 dias. Existe também um serviço terceirizado que administra cloro no período de 15 em 15 dias nestes locais. A ecodinâmica da piscina da Aurora, assim como de outros locais públicos, com espelhos d'água, está sendo monitorada e não apresentam nenhum risco a população.
 
Cabe destacar ainda que a Secretaria de Saúde realiza aplicação de larvicida biológico com contrato de uma empresa terceirizada em 17 pontos da cidade (próximos a valões), para o controle  das larvas de mosquitos. 
 
Fique atento:
 
- regra básica: não deixe água parada
 
- coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada. Não jogue lixo em terrenos baldios
 
- coloque no lixo todo objeto que possa acumular água, como embalagens usadas, latas, garrafas vazias, etc.
 
- mantenha o saco de lixo bem fechado e fora do alcance de animais
 
- encha de areia até a borda os pratinhos de vasos de planta e não deixe a água acumulada sobre a laje
 
- remova folhas, galhos e tudo que possa impedir a água de correr pelas calhas
 
- lave semanalmente com escova e sabão os tanques e utensílios utilizados para armazenar água
 
- mantenha a caixa d'água, tonéis e barris sempre fechados com tampa adequada. Filtre a água da piscina diariamente e use cloro com regularidade
 
- use repelente durante o dia e reaplique diversas vezes
Sportbook sites http://gbetting.co.uk/sport with register bonuses.