Entrar

Família do Imigrante é vítima de mesmo bandido

Uma família do bairro Imigrante foi vítima de assalto no fim da tarde de quinta-feira, 08. A mesma família já havia sido vítima de assaltantes em 2014 quando foram amarrados no banheiro, vários objetos e o carro da família foram levados.

No caso de ontem, o proprietário da residência, que tem uma fábrica no mesmo terreno, e mais dois funcionários foram rendidos por dois homens que chegaram a pé. Um dos bandidos colocou a arma na cabeça do proprietário e ordenou que todos deitassem no chão. Em seguida, os bandidos ordenaram que o proprietário estacionasse o carro da família de ré para facilitar a fuga. A proprietária da residência chegou ao local em meio ao assalto e também foi rendida. As quatro vítimas foram trancadas no banheiro. Os três homens tiveram pés e mãos amarradas e a mulher somente as mãos.

No interior da residência, os bandidos roubaram televisores, notebooks, celulares, equipamentos de informática, perfumes, calçados, além dos telefones celulares e dinheiro das vítimas.

Bandido reconhecido

A proprietária da casa reconheceu um dos bandidos. “Foi o mesmo que participou do outro assalto”. Ela contou ainda que, após os bandidos deixarem a residência, como estava só com as mãos amarradas, conseguiu levantar e pegar uma tesoura para cortar os cadarços com os quais haviam sido amarrados. “Assim que nos libertamos, pedimos ajuda aos vizinhos para que acionassem a polícia”, completou a vítima.

Na tarde desta sexta-feira, 09, o veículo usado pelos bandidos na fuga, pertencente a família, foi visto por um conhecido abandonado no bairro Santo Afonso em Novo Hamburgo. Os bandidos não chegaram a fazer contato para devolver o veículo, e o mesmo foi recuperado em um depósito após ser guinchado.  

A tragédia de Glorinha na visão do médico campo-bonense

Na tarde da última terça-feira, 06, um acidente com um ônibus da empresa Unesul na RS 030 em Glorinha na Região Metropolitana chocou o estado. O coletivo saiu de Porto Alegre com destino a Tramandaí e durante o percurso tombou em uma curva. Conforme a Polícia Civil, o disco tacógrafo, equipamento que registra a velocidade de ônibus e caminhões, apontou que o ônibus estava trafegando na rodovia a uma velocidade de 115 km/h, sendo que no trecho em ocorreu o acidente, com curva acentuada, a velocidade permitida é de apenas 60km/h. Cinco passageiros morreram no local e um outro passageiro morreu no hospital. Mais de 30 pessoas ficaram feridas.

Entre os diversos profissionais da área médica que atuaram no socorro das vítimas do acidente estava o médico e vereador de Campo Bom Paulo Tigre. Ele realiza serviço voluntário como médico socorrista na Free Way e, mesmo o acidente sendo em outra rodovia, os profissionais que atuam na autoestrada foram acionados para a ajudar no socorro. Um dia após o ocorrido, Tigre contou, com exclusividade, como aconteceu o atendimento aos passageiros.

Organização no atendimento

“Estávamos no nosso posto e por volta das 14h20min nos avisaram sobre um acidente na outra estrada. Uma outra ambulância se deslocou e logo em seguida a que eu estava também foi acionada. Chegando lá, percebemos o tamanho da gravidade já que tinham ambulâncias do SAMU de Santo Antõnio da Patrulha, Osório, Gravataí e até Três Coroas, além de bombeiros voluntários”, relatou o médico. Mesmo com a grande quantidade de profissionais, a organização do atendimento chamou a atenção do profissional. “Quando chegamos no local já tinham vários profissionais e também a presença de populares, policiais e imprensa. Me chamou a atenção que o atendimento foi eficiente já que todos os profissionais médicos sabiam como proceder, os populares não atrapalhavam, inclusive ajudaram a trancar o trânsito junto com a polícia e a imprensa também buscava as informações sem atrapalhar o trabalho de socorro”. A presença da população próxima ao local do acidente foi o que mais chamou a atenção de Tigre. “Muitos apareciam com guarda-sol para nos proteger do calor enquanto realizávamos os procedimentos, traziam água para beber e também colocavam em nossa nuca para refrescar. Sem contar que o ônibus estava cheio de pertences e ninguém, absolutamente ninguém, pensou em saquear e levar os objetos das vítimas. Todos estavam empenhados em ajudar”.

Atuação em casos graves

Paulo Tigre atua desde 1998 como médico socorrista e também é professor em cursos para socorristas. Apesar da gravidade do acidente de terça-feira, o médico relatou que este não foi o mais terrível que atendeu. “Já passei por situações mais complicadas nesse tempo, porém esse também foi complicado. Mas sem dúvida foi o socorro com maior organização por parte dos profissionais. Todos sabiam a forma de proceder e de forma ágil”.

Mesmo sendo situações complicadas, o médico procura fazer o melhor trabalho possível. “Não gostaria que houvessem acidentes, mas quando preciso trabalhar, procuro realizar o atendimento da melhor maneira possível. Sempre digo para os alunos nos cursos que o paciente de acidente não escolhe o médico para atendimento”. Segundo o médico, ele já realizou um atendimento com um colega de faculdade que acabou falecendo e só percebeu que se tratava do conhecido após o atendimento. “Quando chegamos para atender um caso de acidente, a gente trava para o mundo, só pensamos na segurança do local e fazer o nosso papel da melhor maneira possível”.

Atualmente, Tigre atua como voluntário no socorro as vítimas. “Eu atuava na empresa e sofri um acidente na virada de 2006 para 2007 na Free Way quando uma ambulância atropelou um cavalo e eu fraturei a coluna. Eles me prestaram todo o apoio necessário, por isso resolvi prestar o voluntariado”.

Questionado sobre os sentimentos e as reações que passam pelo profissional, Tigre revelou que no passar do tempo as coisas mudaram. “Hoje não passa mais nada pela cabeça a não ser prestar o melhor atendimento, mas teve um atendimento de um acidente grave e que uma criança de dois anos ficou presa com sua cadeirinha em um galho de árvore. Na época o meu filho tinha mais ou menos a mesma idade. Logo após o atendimento, fiquei chocado, várias pensamentos. Mas agora convivo normalmente com essas situações”.

Imprudência, negligência e imperícia

Algumas situações presenciadas no acidente chamaram a atenção do médico. “Quando entrei no ônibus, chamou a atenção que a maioria dos cintos estavam afivelados, sem ser usados. Isso não é mais possível. Um caso específico desse acidente: tinham duas religiosas viajando lado a lado. Uma de cinto e a outra não. A que estava com o equipamento não se feriu e a outra morreu na hora. Se todo mundo estivesse com o cinto de segurança, não teria ocorrido uma tragédia como foi”.

Não podemos mais admitir casos como esse. Enquanto houver imprudência, imperícia e negligência nas estradas, continuaremos com tragédias como estas. Não é possível um ônibus fazer uma curva como aquela a 117 km/h”.

Nina Negre, uma campo-bonense de sucesso nos Estados Unidos

Tudo começou após o pai Vander Espinosa descobrir a possibilidade da filha poder estudar de forma gratuita nos Estados Unidos já que a mãe morava no país e a legislação norte-americana permite tal condição. A partir daí, Carolina Negre Espinosa, mais conhecida como Nina Negre, começou sua vida fora do Brasil.

A viagem de estudos ganhou corpo e há quatro anos, Nina reside na Florida onde mora com a mãe. No início, a intenção apenas era de estudar, mas hoje, a jovem de 18 anos já trabalha nos Estados Unidos em um negócio próprio. Junto com a mãe, Nina abriu uma agência de viagens que presta assessoria para pessoas e famílias que desejam viajar para a Flórida e não possuem a experiência e o conhecimento necessário.

Do blog a agência

Como forma de divulgar aos amigos do Brasil os pontos turísticos dos Estados Unidos em que conhecia a medida do tempo, Nina, com a ajuda do pai, criou um blog em 2011. “No início eu postava fotos das atividades do dia e dos locais que conheci. Eram poucos acessos, mas depois começou a ter acessos de vários países”, conta Nina.

Através do blog, Nina conheceu pessoas de vários locais do Brasil e também de outros países. “Foi através destes contatos que muitas pessoas tiravam dúvidas sobre como viajar para outro país, principalmente para a Flórida, que resolvemos criar a agência. A Hey Florida Travel auxilia as pessoas a escolherem pousadas, hotéis, locação de carros e também acompanha os viajantes nos pontos turísticos. “Começamos com esse negócio a pouco tempo, mas está bem legal porque os contatos são feitos com pessoas de vários locais. Já atendemos turistas do Mato Grosso, São Paulo, Rio de Janeiro e até do Canadá”, conta Nina.

A Hey Florida Travel também auxilia os turistas nas compras em shoppings e oferece um endereço postal americano para o turista que ainda não viajou e já quer fazer algumas compras online antes mesmo de chegar ao destino.

A ideia de Nina e sua mãe é expandir gradativamente o negócio e ajudar cada vez mais os turistas. Os interessados em conhcer o blog da agência e os serviços oferecidos pode acessar www.heyflorida.com.br e também no facebook através da página Hey Flórida.

Morte na Operária pode ter sido acidental

Na tarde do último sábado, 03, o jovem Lucas Gonçalves de Oliveira, 20 anos, morreu após ser atingido por um disparo de arma de fogo. Conforme o investigador da Delegacia de Polícia de Campo Bom, Alberto Pozzobon, segundo as testemunhas ouvidas o tiro que atingiu Lucas pode ter sido acidental. “Ainda estamos investigando e também precisamos do resultado da perícia, mas o jovem que estava com a arma se apresentou com um advogado e disse que a arma era do Lucas”, destacou o investigado.

Ainda conforme a polícia, o jovem contou em depoimento que Lucas chegou de bicicleta até a casa onde ocorreu o disparo na Rua Cipreste no bairro Operária com a arma e mostrou ao amigo. “O jovem disse que a intenção de Lucas era tirar fotos com a arma e que ela seria de brinquedo, mas quando ele entregou a arma ao amigo ela disparou e o atingiu”, acrescentou Pozzobom.

O tiro teria atingido o braço e o tórax de Lucas, confirmação que só ocorrerá após o laudo da perícia. Ele foi socorrido até o Hospital Lauro Réus eplo o amigo e o padastro do amigo, mas não resistiu. Lucas tinha antecedentes criminais por posse de entorpecentes.

Maior apreensão de explosivos irregulares da região é realizada no Rio Branco

Na tarde desta segunda-feira, 29, o Corpo de Bombeiros de Campo Bom e o setor de Fiscalização da Administração Municipal apreenderam uma grande quantidade de fogos de artifício que eram vendidos irregularmente em um bazar da Rua Tapajós no bairro Rio Branco.

Conforme o comandante dos bombeiros de Campo Bom, Sargento José Vanderlei Pioner, os bombeiros chegaram até o local através de denúncias anônimas. No local, foram apreendidos mais de 600 kg de explosivos de diferentes modelos que eram. Segundo Pioner, o local não tem alvará do Exército para comercializar os produtos. O material foi recolhido e encaminhado para um local em Novo Hamburgo apto a receber e armazenar a mercadoria. “Chegamos até o local depois de algumas denúncias e ao verificar, o proprietário tinha no interior da loja pouca quantidade amostra para os clientes, mas em uma outra peça da loja, que não era visível ao público, encontramos o restante do material”, completou Pioner.

O tenente Araí Souza, comandante interino dos Bombeiros na região, destacou que a apreensão realizada hoje em Campo Bom é a maior quantidade registrada na região. “Sempre através de denúncias estamos verificando a situação de locais em toda a região, mas essa quantidade apreendida hoje, não havia sido registrada ainda em nenhuma cidade”.

 

Jovem de 22 anos morre após perseguição com a Polícia

Feevale apresenta proposta para implantação do curso de Medicina

Na manhã da última segunda-feira, 22, a Universidade Feevale apresentou a proposta para implantação de um curso de medicina na instituição. O evento de apresentação contou com a presença de prefeitos da região, secretários de saúde e autoridades ligadas a área da saúde.

Além do curso de medicina, a Feevale também apresentou o projeto que terá início em 2015 das obras de remodelação de um prédio adquirido recentemente e que abrigará o Centro Integrado de Especialidades em Saúde (CIES). Localizado junto ao Câmpus II, o espaço terá cerca de 3.300 m² de área construída e possibilitará um incremento no número de atendimentos que a instituição presta à comunidade na área da saúde.

A disponibilização da estrutura física é um dos compromissos assumidos pela Universidade Feevale para a implantação do curso de Medicina. A Instituição elaborou,juntamente com a Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo, um projeto que envolve, ainda, os municípios de Campo Bom, Dois Irmãos, Ivoti e Sapiranga.

O Centro contará com uma área assistencial que comportará, além das especialidades médicas, atendimentos de quiropraxia, fisioterapia e nutrição, bem como consulta farmacêutica e intervenção com profissionais de Educação Física e Enfermagem. Também haverá um espaço para análises laboratoriais clínicas e, como forma de promover a integração entre o ensino e o serviço na área da saúde, estão previstassalas de estudos, de professores e de aula, auditório e espaço de coworking.

O curso de Medicina

O projeto prevê a oferta de três programas de residência já no primeiro ano de implantação do curso. A Universidade Feevale também deverá oferecer uma vaga de residência para cada aluno formado pelo curso e contribuirá para que o hospital público alcance as condições de hospital de ensino, certificando-o.

Inicialmente, serão oferecidas 60 vagas, em três áreas prioritárias: Atenção à Saúde, Gestão em Saúde e Educação em Saúde. A Feevale pretende formar médicos com perfil generalista, humanista, crítico e reflexivo, competentes para o exercício da Medicina. Os profissionais deverão atuar na prevenção, na proteção, no diagnóstico e no tratamento das demandas de saúde, nos âmbitos individual e coletivo, com base em princípios éticos e bioéticos, e na perspectiva da integralidade da assistência ao ser humano.

A proposta do curso é para turno integral, com duração de 7.550 horas. Na estrutura estão previstos, além do Centro Integrado de Especialidades em Saúde, um Laboratório de Técnica Operatória e um Laboratório de Simulação. Entre os princípios da formação está a integração com os serviços de saúde da região; a articulação entre conhecimentos teóricos e práticos; a integração entre ensino, pesquisa e extensão; e a participação ativa do acadêmico no processo ensino-aprendizagem.

A composição final do projeto depende de indicadores que serão apontados no edital que o Ministério da Educação (MEC) destinará às instituições de ensino e suas mantenedoras, o qual deverá apresentar, em definitivo, as exigências necessárias para a implantação do curso.

“A medicina é a mais nova expressão da razão de ser da Universidade Feevale. Será um ano de muito trabalho, mas é com grande prazer que afirmo que daremos nosso melhor”.

Inajara Vargas Ramos – Reitora da Universidade Feevale

 

“Em seis ou sete anos serão formados os primeiros profissionais e com certeza haverá uma oferta ainda maior de profissionais para as cidades parceiras desse projeto”.

Faisal Karam – Prefeito Municipal

Em prestação de contas, Faisal anuncia também novos investimentos

Na manhã da última sexta-feira, 19, o prefeito Faisal Karam, acompanhado do vice-prefeito Marcos Riegel e de alguns secretários municipais, realizaram um bate-papo com a imprensa. O prefeito convocou os jornalistas para apresentar um balanço das ações realizadas pelo Executivo Municipal ao longo de 2014 e também para anunciar projetos e mudanças para a cidade em 2015. Confira os principais trechos da entrevista.

2014

“O ano de 2014 foi um ano bastante complicado para todos nos.Muito em decorrência de várias situações que ocorreram ao longo do ano no país como Copa do Mundo e Eleições que acabaram interferindo no dia-a-dia”, destacou Faisal no início da prestação de contas. O chefe do Executivo enfatizou também que todas as ações executadas em Campo Bom tem como base pesquisas realizadas pela Administração Municipal. “Temos o cuidado de a cada cinco, seis meses realizar pesquisas. A última pesquisa foi realizada em novembro e nos mostrou que de notas de 1 a 10 a avaliação positiva ficou em 74,2%. Sobre a confiança da população na administração, o resultado foi positivo de 74,7%. Isso mostra para nós que a população tem compreendido e participado das decisões ao longo dos seis anos que estamos a frente da prefeitura”, concluiu.

Secretariado

Um dos secretários a participar do encontro foi Deoclécio Schüetz. Faisal confirmou que Schüetz assumiu de forma interina a Secretaria de Obras, Serviços Urbanos e Trânsito nas férias do titular Nírio Breunig. Após esse período, Deoclécio assumirá a Secretaria Geral de Governo no lugar de Rejane Schenkel que irá se aposentar. “Com a vinda de Deoclécio, o Milton Wüst volta à Câmara de Vereadores e à partir de janeiro também retorna para o bairro Operária”.

Obras

Com relação a obras da cidade, Faisal confirmou a remodelação da pista de bicicross, a conclusão da ciclovia na Avenida dos Municípios até a divisa com Novo Hamburgo. “Vamos investir também, através de financiamento, R$ 3.700.000,00 em sinalização viária em toda a cidade, a nova tecnologia irá permitir que durante sete anos não precise ser refeita a pintura nos mesmos locais”. Faisal ressaltou também que será investido na sinalização ao longo da RS 239 no trecho de Campo Bom.

Alguns campos de futebol da cidade também passarão por reformas a partir de fevereiro e março.

Saúde

Com relação a obra do hospital, Faisal confirmou que a obra do hospital está em fase final de construção e que ao longo de 2014 foram repassados cerca de R$ 13 milhões para a construção dos novos espaços. “A parte contratada deverá ficar pronta entre fevereiro e março de 2015. Em janeiro iremos licitar a construção de uma subestação moderna que irá atender a parte antiga do hospital como a nova. Iremos também construir um grande estacionamento para que se tenha uma área segura”. Faisal anunciou também que em 2015 haverá uma redução na carga horária do Pronto Atendimento 24 horas a partir de fevereiro. “Faremos isso por uma questão de racionalização de custos, porque a partir de certo horário na madrugada o P.A. fica ocioso e o hospital, hoje, na forma que ele tem atendido, tem condições de comportar e suportar essas pessoas que eventualmente cheguem no horário da madrugada”.

Habitação

Faisal confirmou também que no ano de 2015 iniciará a construção de um novo loteamento popular com 373 lotes. “Também teremos uma reestruturação de áreas ocupadas de forma irregular, o Município já adquiriu áreas para realocar essas famílias”.

Ao final da entrevista, Faisal destacou que pretende oferecer para a população, uma cidade com qualidade de vida ainda melhor.

Conta de luz em janeiro passa a ter o Sistema de Bandeiras Tarifárias

Todos os consumidores de energia elétrica passarão a receber suas contas em janeiro de 2015 com uma novidade. Através de uma determinação da Agência Nacional de Energia Elétrica, a ANEEL, as contas passarão a contar com o Sistema de Bandeiras Tarifárias. Através de bandeiras verde, amarela e vermelha será informado ao cliente se a energia custará mais ou menos, dependendo das condições de geração de eletricidade.

O Sistema de Bandeiras Tarifárias foi criado devido à predominância das usinas hidrelétricas na geração de energia no Brasil. Para funcionar, essas usinas dependem das chuvas e do nível dos reservatórios. Quando há pouca água armazenada é necessário ligar as usinas termelétricas, movidas a gás natural, carvão, óleo combustível ou diesel. O custo da energia térmica é mais alto. No entanto, quando há abundância de água nos reservatórios o custo de geração diminui.

O sistema de bandeiras tarifárias está dividido por regiões. Os clientes da Região Sul, por exemplo, podem estar com bandeira verde, enquanto em outras regiões pode ser bandeira amarela ou vermelha.

O acionamento de cada bandeira tarifária será sinalizado mensalmente pela ANEEL, de acordo com informações prestadas pelo Operador Nacional do Sistema – ONS, e conforme a capacidade de geração de energia elétrica do País. Para saber qual bandeira vigora no mês basta acessar o site www.aneel.gov.br.

O cliente somente terá um custo adicional de R$ 1,50 a cada 100kwh consumidos para o caso de bandeira amarela e de R$ 3,00 a cada 100kwh consumidos para o caso de bandeira vermelha. Se a bandeira for verde, não haverá nenhum custo adicional na tarifa.

O que significa cada bandeira e o impacto na tarifa

Bandeira verde: indica condições favoráveis de geração de energia elétrica. Nesse caso a tarifa não sofre nenhum acréscimo.

Bandeira amarela: indica condições de geração menos favoráveis. A tarifa sofre acréscimo de R$ 1,50 para cada 100 kWh (quilowatt-hora) consumidos.

Bandeira vermelha: indica condições mais caras de geração de energia. A tarifa sofre acréscimo de R$ 3,00 para cada 100 kWh (quilowatt-hora) consumidos.

Loja arrombada na Avenida Brasil

Na madrugada desta segunda-feira, 22, por volta das 4h, bandidos arrombaram uma loja na Avenida Brasil próximo a Praça João Blos. Com um tijolo, os criminosos quebraram o vidro da janela e roubaram as mercadorias que estavam expostas na vitrine. Segundo os proprietários, os bandidos não roubaram os produtos no interior da loja. “O nosso maior prejuízo talvez seja o vidro, já que na vitrine deixamos expostos produtos de menor valor”, comentou a proprietária. Óculos de sol e relógios foram levados pelos bandidos.

Os estilhaços do vidro ficaram espalhados pelo interior da loja e também na calçada.

Assinar este feed RSS
Sportbook sites http://gbetting.co.uk/sport with register bonuses.