Entrar

BM apreende drogas e arma no bairro Rio Branco

Na tarde desta quinta-feira, 23, na rua São Cristóvão, no bairro Rio Branco, uma guarnição, durante patrulhamento de rotina, ao passar próximo a local conflagrado pelo tráfico de drogas, dois indivíduos ao avistarem a viatura empreenderam fuga para o interior de uma residência, sendo abordados e identificados como G.A.C.R., com 23 anos, onde em revista pessoal foi localizado em sua cintura um revólver calibre 38 e no bolso algumas pedras de crack, J.R.R., com 42 anos, foi localizado com um cachimbo. No interior da residência estava B.P.R., com 19 anos e com a mesma foi localizado aproximadamente R$200,00 em dinheiro.
 
Os envolvidos foram encaminhados à delegacia de polícia de Campo Bom para o registro juntamente com o seguinte material: um revólver calibre 38; seis munições deflagrada calibre 38; duas munições calibre 22 deflagradas; um cartucho deflagrado calibre 20; seis relógios de pulso; três controles de vídeo game; 500 pedras de crack; R$1.028 reais em espécie; uma faca; dois celulares; 235 películas para celular; um rádio e um cachimbo.
 
Fonte: Comunicação Social 
 
 
NOTA DA REDAÇÃO: De acordo com a Constituição Federal, existe a “presunção da inocência”: ou seja, todo mundo é inocente até que se prove o contrário. Fora isso, é previsto que a pessoa tenha direito à sua imagem e, caso seja inocentada do crime, possa processar jornais e sites por danos morais, uma vez que seu rosto foi estampado como autor de um crime que “não cometeu”.

Prefeitura pede que comunidade receba agentes de combate ao mosquito da dengue

A Secretaria de Saúde de Campo Bom, através da Vigilância Ambiental, continuou o intenso trabalho de combate aos criadouros do mosquito Aedes que desenvolve ao longo de todo ano. Ao todo, foram feitas 912 visitas domiciliares em abril. Esse número só não foi maior pois 819 casas abordadas estavam fechadas e em 78 habitações os moradores recusaram a visita dos Agentes de Combate às Endemias.

A secretária de Saúde, Suzana Ambros Pereira, destaca a importância da comunidade permitir a entrada dos agentes para vistorias nos terrenos. "O trabalho dos agentes é fundamental para identificar e eliminar focos de criação do mosquito Aedes aegypti. Os profissionais também conversam com os moradores sobre os cuidados a serem tomados para evitar o acúmulo de águas em pátios. Terrenos com residência costumam concentrar a maior parte dos pontos de proliferação do mosquito da dengue, por isso, pedimos que o cidadão receba os agentes. Eles estão sempre identificados por coletes oficiais e crachás", destaca Suzana.

Trabalho intenso em toda cidade

Foram analisados cerca de 3646 depósitos contendo água, principalmente pratinhos de vasos, piscinas, baldes, pneus e bromélias (cada depósito caracteriza oportunidade para mosquitos se desenvolverem). Em parceria com os Agentes Comunitários de Saúde (variando entre 65 e 75 agentes), o número salta para 10945 residências visitadas.

 Também houve sequência ao trabalho de PSE (Programa Saúde Escolar) em cerca de 12 escolas e creches do município abrangendo alunos de 4 a 10 anos  – tal atividade consiste em palestra educativa e atividades lúdicas como: exibição de larvas e pupas vivas em aquário, maquete demonstrativa tanto de cuidados quanto de desleixos comuns nas residências, vídeos e distribuição de panfletos.

As amostras coletadas no mês chegaram a 195, das quais 146 resultaram em positivas para Aedes aegypti, deixando o município com uma marca de 79% de índice de positivação desde o início do ano. Conjuntamente com a Vigilância Sanitária, foram revisitados cerca de 10 endereços considerados críticos.

Os tradicionais Pontos Estratégicos (locais que por causa de sua atividade fim necessitam fazer uso freqüente de água, como floriculturas, borracharias, cemitérios, etc) foram inspecionados quinzenalmente, conforme protocolo federal, sendo atualmente um total de 44 locais que atendem ao perfil. No momento, a Vigilância Ambiental conta com 5 funcionários concursados e 2 estagiárias. Há expectativa de aumento na equipe para os próximos meses.

Campo Bom dá início à Semana Municipal do Brincar

Atividades lúdicas que estimulam a convivência, a empatia e a criação de vínculos. Direito de todas as crianças, a brincadeira traz benefícios e bem-estar em todas as fases da vida, promovendo saúde, felicidade e fortalecendo as relações. Para celebrar o Dia Mundial do Brincar, comemorado em 28 de maio, a Secretaria de Educação e Cultura irá promover a Semana Municipal do Brincar. Prevista em lei no calendário oficial de eventos do município, a atividade acontecerá entre os dias 27 e 31 de maio.

Na programação estão previstas atividades em todas as Escolas do Município, nos Postos de Saúde e no Largo Irmãos Vetter (15h30min às 18horas). E no dia 29 acontece o Dia do Desafio Lúdico no Largo Irmãos Vetter.

É hoje: Prefeito Luciano Orsi lança o projeto Avança Campo Bom

O teatro do CEI vai receber nesta quarta-feira, dia 22, lançamento do projeto Avança Campo Bom quando o prefeito Luciano Orsi fará a apresentação de um relatório geral de obras, programas e ações de impacto, a serem realizadas entre 2019 e 2020, pela Administração Municipal. O evento de lançamento terá início às 19h e será aberto a toda a comunidade, devendo contar ainda com a presença de autoridades locais, representantes de entidades, empresários e imprensa.

Segundo Orsi, muitos são os desafios perseguidos pelas cidades no intuito de garantir desenvolvimento com qualidade de vida à população. "Por isso, focada na importância destas demandas, a Prefeitura de Campo Bom lançara o Avança Campo Bom, um projeto que contemplará as necessidades e desafios do presente, e, ao mesmo tempo, preparará a cidade para o futuro, em todas as principais áreas de abrangência da Administração Municipal. Convido todos a participarem deste grande evento e conhecerem os programas desenvolvidos pela Prefeitura que posicionarão Campo Bom como uma cidade de vanguarda, dinâmica, e uma referência na região e no Brasil", convida Orsi.

Filhos do Coração: O Lar Colmeia

Chegamos à terceira matéria da série “Filhos do Coração”, com os olhares voltados para o Lar Colmeia. Instituição campo-bonenses que se difere dos abrigos, lá o trabalho é desenvolvido no Sistema de Casas-Lares, com um casal de pais sociais cuidadores, comprometidos com a criança até a sua vida adulta.

Às seis horas da manhã os despertadores começam a tocar. Após o café, elas se encaminham para as escolas, a maioria estuda próximo ao lar, então vai caminhando mesmo. Ao voltarem para casa, almoçam e ganham algumas horas livres que podem ser aproveitas brincando, assistindo TV, participando de alguma oficina, ou até mesmo dormindo. A rotina é igual a qualquer casa onde more uma criança ou adolescente, e esse é o objetivo: ser um lar, uma referência.
A Associação Cristã Pró-Menor Lar Colmeia é uma Organização não Governamental, que acolhe a criança ou adolescente em situação de vulnerabilidade física, social e emocional, encaminhada pelo Poder Judiciário e que já tenham esgotado as alternativas de acolhimento na família biológica ou extensa naquele momento.
Dividida em sete casas com no máximo dez acolhidos, onde pais sociais cuidam de 70 crianças e adolescentes que aguardam processo judicial. As mães sociais arrumam a casa, orientam as tarefas e principalmente amam. Isso mesmo, amam as crianças que por um curto (as vezes nem tanto) período de tempo sejam seus filhos. “A figura das cuidadoras é importantíssima, pois é uma referência para limites, que lá fora a criança pode ter perdido ou nunca ter tido. As cuidadoras são verdadeiras artistas. Elas têm o dom de dar amor àqueles que nunca viram isso na vida e amar como se fossem da sua família. Isso é uma dádiva”, revela Telmo Camargo, Diretor do Lar.

UM LAR PARA CHAMAR DE SEU

No Colmeia são acolhidas crianças de qualquer região do estado, com idade entre zero e doze anos incompletos. Atuando conjuntamente com a Rede de Atendimento de Proteção à Criança e ao Adolescente: Conselhos Tutelares, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente, Secretarias de Educação, Saúde e Assistência Social e Brigada Militar.
A casa atualmente conta com 40 funcionários, entre psicólogos, técnicos de enfermagem e coordenadores. “Nossa estrutura é formada para que as crianças tenham a oportunidade de conviver em família, com respeito e troca. O que em muitos casos é novidade para eles. Aqui eles têm liberdade para serem crianças de verdade”, disse a Coordenadora Técnica Marlene Hoppe.
De acordo com Marlene os jovens têm liberdade para decidir coisas simples, mas, que fazem toda a diferença. “Em abrigos/orfanatos, a rotina é mais rígida, fechada. Aqui não, eles abrem a geladeira, escolhem o que irão comer, afinal de contas, estão em casa né?!”.

A ESCOLHA

Segundo a pedagoga Arceli Schacht, Coordenadora Técnica do Colmeia, a maioria dos acolhidos são meninos de 7 a 12 anos, “ou seja, estão fora do perfil traçado pelos pais que aguardam pela adoção. Isso é um ponto que temos de debater muito ainda, a idealização do filho adotivo”, argumenta Arceli, que ainda completa, “Se você quiser adotar, existem crianças esperando por um lar. Só não existem crianças disponíveis para quem quer escolher. Se você estiver esperando um filho (de gravidez), não vai saber como ele virá ao mundo. Algum imprevisto pode acontecer. E você vai abandoná-lo por isso? Se as pessoas escolhessem menos, iriam sobrar famílias”, afirma.

PREPARADOS PARA O FUTURO

Se fica mais difícil ser adotado com o passar da idade, uma consequência disso é que alguns adolescentes acolhidos completam 18 anos em abrigos. O que acontece, então, com quem chega à maioridade sem ser adotado? A partir dessa idade, o jovem deve deixar o local, mas ele não é abandonado. “O Colmeia se tornou referência para todos que passaram por aqui. Eles voltam para tomar um chimarrão ou apenas dar um abraço na mãe social”, revela Camargo
Ainda segundo Camargo, a preocupação com o futuro dos acolhidos vai além dos laços afetivos cultivados durante a permanência no Lar, eles são preparados para o mercado de trabalho. “A casa acolhe jovens de até 12 anos, mas mesmo assim nos preocupamos com o futuro deles. Temos parceria com entidades como Senai, Senac, Projeto Pescar, empresas e outros, a fim de desenvolver habilidades e vocações na criança e no adolescente para que possam ser integradas à sociedade e ao mercado de trabalho. Despertamos no jovem o interesse profissional”.
Ainda são disponibilizadas oficinas internas com voluntários, como computação, culinária, artesanato, música.

Prefeito Luciano Orsi confere participação de empresas campo-bonenses no Sicc de Gramado

Cinco empresas representam Campo Bom, com apoio da Prefeitura, no Salão Internacional do Couro e do Calçado (Sicc) 2019, que acontece em Gramado entre os dias 20 e 22 de maio. 

O prefeito Luciano Orsi e o titular da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo, Henrique Scholz, estiveram nesta terça-feira, 21, conferindo a participação das empresas da cidade na feira. "Essa ação reforça a proposta da Administração Municipal de sempre investir nas empresas locais e incentivar os empreendedores da cidade. A feira tem sido um vetor de crescimento para essas empresas quem têm nela um momento de contato com novos mercados", destaca Orsi.

Participam da Sicc as empresas campo-bonenses Cleanup, Rocama, TriCouro, Papryka e Easypro.

Foragido é recapturado no bairro Paulista

Na noite de ontem,20, policiais militares durante patrulhamento na rua Fermino Fauth, no bairro Paulista, ao abordarem J.B.S., com 26 anos, foi identificado que o jovem estava foragido do sistema prisional, desde o dia 11/05/2019.

O homem foi preso e conduzido à delegacia de polícia para registro e providências.

 

Corpo de Bombeiros de Campo Bom tem novo comandante

Desde o dia 15 de abril, o Corpo de Bombeiros de Campo Bom conta com um novo comandante. O sargento Marcelo Fagundes assumiu o comando da corporação substituindo o sargento Júlio Meireles. “Meu objetivo é dar sequência ao trabalho do Sargento Júlio, com parcerias bem-sucedidas e que atenda sempre a comunidade, tanto na prevenção como na hora da necessidade”, afirma Fagundes. “Creio que teremos êxito, pois tenho ótimas referências e já conheço o grupo aqui, que é muito bom e comprometido”, ressalta.
Há pouco mais de um mês no município, o comandante afirma que o quartel campo-bonense é referência na região. “Contamos com um efetivo militar bem capacitado, preparado para atender diversos tipos de ocorrência, o que é grande diferencial”, avalia. Além disso, o sargento Fagundes ressalta a aproximação da corporação com os órgãos municipais e as entidades, destacando a atuação do Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (CONSEPRO) junto aos bombeiros. “ Parcerias com os órgãos públicos e as entidades são fundamentais para o bom desenvolvimento do nosso trabalho”.
O sargento de 38 anos está no Corpo de Bombeiros há 16 anos. Natural de Passo Fundo, o oficial atuou nas cidades de Ijuí, Cruz Alta e Bento Gonçalves,

Campo Bom terá posto de GNV nos próximos meses

Uma reivindicação dos motoristas campo-bonenses está próxima de ser sanada. Um ponto de abastecimento de Gás Natural Veicular (GNV) deve ser inaugurado nos próximos meses no município. A informação foi confirmada pelos vereadores João Paulo Broeckembrock (MDB) e Alexandre Hoffmeister (Partido Progressista). Em uma reunião com os executivos da Sulgás João Luiz Malmann e Marcelo Bastos na quarta-feira, 14, na sede da Sulgás em Porto Alegre, os parlamentares acompanhados do ex-deputado estadual Fixinha, a pauta foi a a instalação de um posto que abasteça a cidade com GNV. “Saímos de lá satisfeitos, com a garantia de que em breve a demanda será atendida”, afirmou Hoffmeister.
A localização do posto de GNV ainda não foi divulgada.

Multiclínica apresenta relatório de atendimentos após um mês de gestão

Trinta dias à frente da gestão do Hospital Dr. Lauro Reus, a Multiclínica tem atingido as metas de atendimento. Foram realizados 20.597 atendimentos de 14 de abril à 13 de maio entre consultas de emergência, seletivas, exames, internações e cirurgias. O contrato assinado em caráter emergencial começou a valer a partir da meia noite do dia 14 de abril e se estende até o mês de julho
Para a Diretora Médica Ana Cássia Marques, a união de forças fez a diferença, tanto no processo de transição como no primeiro mês de administração para garantir o atendimento de qualidade aos pacientes. "Como o momento era extremamente delicado e refletia uma grave crise no sistema hospitalar, nós priorizamos ações urgentes como as negociações com o corpo clínico e a contratação de serviços e especialidades que não eram oferecidos no Lauro Reus”, destaca.
Ana Cássia cita a normalização das demandas canceladas pela Inova RS, antiga gestora, como uma das primeiras metas alcançadas. “Tínhamos como objetivo até o final do mês de maio normalizar todas as demandas (cirurgias eletivas e consultas com especialistas), que foram canceladas durante a paralisação parcial do corpo médico. Trabalho que já foi concluído”, afirma a Diretora.
Ainda segundo Ana Cássia, cerca de 90% da equipe que atuava pela Inova RS, foi mantida na nova gestão. “Tivemos 12 funcionários, que exerciam funções técnicas, que saíram, mas por escolha própria. Além de suprir esses cargos contratamos mais 12 funcionários”.

30 DIAS DA NOVA GESTÃO

Confira o relatório fornecido pela Multiclínica, final da tarde de terça-feira,14, com o levantamento da produtividade do Hospital nos primeiros trinta dias da nova gestão:

PRODUTIVIDADE HOSPITAL DR. LAURO REUS | GESTÃO MULTICLÍNICA 

DADOS PACIENTES SUS                                    PERÍODO 14/04/19 A 13/05/19

Consultas Urgência/Emergência                                              2.797

Consultas Eletivas                                                                       359

Procedimentos                                                                             148

Internações                                                                                   244

Exames Laboratoriais                                                              15.603

Exames RX (urgência)                                                                  932

Exames Mamografia                                                                     293

Exames Ecografia                                                                         221

Total                                                                                         20.597

Os dados refletem as constantes mudanças e evolução interna que está ocorrendo na unidade hospitalar. Novos serviços e projetos foram implantados e os resultados já podem ser considerados satisfatórios afirma Inajara De Oliveira Abreu, responsável técnica do Lauro Reus. “Nem tudo se resolveu, temos consciência, mas os resultados já mostram que o modelo Multiclínica de administrar é diferente. Estamos prezando pelo diálogo com todos os setores. Sabemos que a situação de alguns profissionais é complicada pois ainda estão com salários atrasados da administração anterior”, comenta Inajara se referindo ao caso de profissionais que ficaram cerca de 50 dias sem receber salário. “Esses débitos são da Inova, já existiam anteriormente, então a Multiclínica não tem responsabilidade sobre eles, mas claro que interferem na atual administração, mas estamos trabalhando para que tudo seja resolvido da melhor forma possível”, explica.

NOVOS EQUIPAMENTOS
Na cerimônia de troca de gestão o prefeito Luciano Orsi anunciou a destinação de 3 milhões de reais para compra de novos equipamentos: um tomógrafo, um raio x e um arco cirúrgico, equipamentos que estão em fase de licitações. “O raio x por exemplo se encontra inoperante. Firmamos uma parceria com o Hospital Municipal Getúlio Vargas, de Estância Velha para onde estamos encaminhando a nossa demanda, até a conclusão do processo licitatório e a compra de um novo equipamento”, explicou Ana Cássia.


NOVAS ESPECIALIDADES
Com a nova administração algumas novidades já podem ser notadas pela população, entre elas a retomada na oferta de serviços de especialização, e a inclusão de novas especialidades médicas. De acordo com os gestores, o hospital não oferecia o atendimento com dermatologista desde 2017; gastroenterologia e endocrinologista desde maio de 2018 e, com otorrinolaringologista há cerca de um ano e meio. Serviços que já estão disponíveis aos campo-bonenses. Além de especialistas em mastologia, especialidade médica que o Lauro Reus não possuía. “Estamos realizando no primeiro momento uma análise das necessidades e carências que o Lauro Reus possuía, para supri-las o mais breve possível”, comenta Ana Cássia.
Segundo levantamento apontado pela Multiclínica em Campo Bom 600 pessoas aguardavam por atendimento com dermatologista e cerca de 900 com otorrinolaringologista. “Essas duas especialidades eram necessidades urgentes dos campo-bonenses, que agora já estão disponíveis”, finaliza Inajara.

 

 

Assinar este feed RSS
Sportbook sites http://gbetting.co.uk/sport with register bonuses.